Portal NFL

MENU
Logo
Quarta, 20 de janeiro de 2021
Publicidade
Publicidade

Coluna

Dia da Liberdade de Culto

Nesse dia que comemoramos a Liberdade de Culto, reafirmo que a laicidade do Estado deve ser garantida e preservada.

17
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

“É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.” - Art. 5º da Constituição Federal.

Embora a Constituição Federal garanta, é importante entender que nunca construiremos uma sociedade mais justa e igualitária, se seguirmos ignorando o livre exercício de crença, seja ele individual ou coletivo. 

A laicidade do Estado existe para condenar a prática da intolerância religiosa e garantir o direito dos que creem e daqueles que decidem em nada crer.

Nos últimos dois anos o Brasil vive um retrocesso em vários aspectos na sociedade, e um deles é o fomento de construir um país devotado a uma só religião. 

O slogan presidencial usado pelo atual presidente que diz “Deus acima de todos”, não fere apenas a Constituição, como coloca em xeque o próprio Deus cristão. O texto do livro cristão é claro ao dizer: “Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim! Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte? Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce”. 

Em outras palavras, como o atual governo pode defender um governo cristão se com a boca procede maldição contra negros, mulheres, indígenas e contra aqueles que estão na sua lista de exclusões? Que deus é esse defendido pelo presidente, se ele defende grileiros, garimpeiros e desmatadores do meio ambiente e da vida? Que deus é defendido pelo presidente e seus apoiadores que negam e burlam os milhares de mortos pela pandemia do coronavírus?

Nesse dia que comemoramos a Liberdade de Culto, reafirmo que a laicidade do Estado deve ser garantida e preservada. Afinal, a manifestação da fé, individual ou coletiva, o direito de crer em tudo o que quiser, ou crer em nada, é o que o ser humano possui de mais sagrado.

Créditos (Imagem de capa): Claudio Siqueira

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade