//Portas Fechadas: Os restaurantes secretos de Buenos Aires

Portas Fechadas: Os restaurantes secretos de Buenos Aires

O conceito de restaurante de portas fechadas pode já ser familiar para alguns moradores de São Paulo, mas a verdade é que, de uma maneira geral, a tendência não colou no Brasil da mesma maneira que em alguns países da Europa ou nos Estados Unidos. Já na Argentina a moda pegou, especialmente em Buenos Aires. E esses restaurantes a Puertas Cerradas, que são uma espécie de clube para convidados e promovem uma aventura culinária inesquecível, já entraram no roteiro de Buenos Aires de turistas antenados com as novidades da cidade.

Esses restaurantes secretos, também chamados de supper clubs, oferecem um cardápio completo, com uma série de pratos, em um lugar bonito e íntimo – geralmente, a casa do chef. A nova experiência gastronômica é cada vez mais popular por aqui e há Puertas Cerradas abrindo por todo Buenos Aires. A onda começou a partir da crise financeira enfrentada pela Argentina em 2001, quando chefs de cozinha perceberam a possibilidade de abrir um negócio próprio sem muito investimento inicial.

A popularidade dos Puertas Cerradas entre turistas e moradores se deve ao fato de eles oferecerem comidas que não são facilmente encontradas na maioria dos restaurantes de Buenos Aires, como pratos vegetarianos. Muitos estrangeiros e argentinos com experiência no mundo da culinária vêm à cidade abrir esses estabelecimentos clandestinos que misturam o que há de melhor na cozinha internacional, principalmente da Ásia, com pratos locais.

Qualquer pessoa buscando uma experiência gastronômica alternativa deveria tentar reservar um Puertas Cerradas na sua próxima viagem à Argentina. Essa é uma ótima maneira de curtir a noite portenha em um ambiente íntimo, que facilita o contato entre argentinos e estrangeiros. A alta qualidade da comida, feita por verdadeiros amantes da cozinha, deixa tudo ainda melhor – especialmente se você já está cansado de comer tanta carne em Buenos Aires.

Algumas dicas para reservar um Puertas Cerradas:

  1. Restaurantes de portas fechadas devem sem reservados com antecedência, por site ou telefone, e geralmente só abrem alguns dias da semana (a maioria funciona de quinta a sábado)
  2. É comum que os cardápios mudem todas as semanas. Às vezes, se pode optar entre dois pratos principais
  3. Se você tem alguma restrição ou preferência alimentar, deixe isso claro no momento da reserva.
  4. A maioria só aceita dinheiro. Alguns permitem pagamento online antecipado com cartão de crédito.
  5. O cardápio completo com preços acessível (vinho pago à parte algumas vezes).

Ficou curioso e quer experimentar? Vai ser difícil encontrar esses restaurantes em um guia de viagem de Buenos Aires, então preparamos uma lista com os 5 Puertas Cerradas mais populares da cidade, é só clicar no nome de cada restaurante e conhecerá as opções que separamos para você.:

Casa Felix, Chacarita: De inspiração latino-americana, serve principalmente frutos do mar em uma lida e aconchegante casa com jardim.

Casa Mun, Palermo: Um dos restaurantes clandestinos mais populares (e caros) de Buenos Aires. Oferece pratos influenciados pela culinária asiática preparados por um famoso chef.

Saltshaker, Barrio Norte: Num lindo duplex da Recoleta, serve “comida caseira sofisticada” (sic) com influência mediterrânea.

Cocina Sunae, Colegiales: Comandado por um chef americano de ascendência asiática que recebe os convidados em sua casa no bairro residencial de Colegiales.

Le Restaurant, Corinne et Paul: Casal francês que prepara comidas exclusivas da terra natal em sua casa no bairro de San Telmo.

Comer em um restaurante de portas fechadas é uma ótima maneira de conhecer um lado diferente da noite de Buenos Aires, definitivamente menos turístico e mais íntimo, como um divertido jantar com amigos em casa.

Bom apetite!! Visite nosso site oficial para conhecer mais atividades e tours em Buenos Aires!