A nova era da informação!

Em Alta

Você abandonaria seu filho?

Infelizmente é muito comum ouvir relatos de pessoas que se mudam de casa e deixam seu animal para trás.
Você abandonaria seu filho?
15

Você abandonaria seu filho?

  Cynthia Gonçalves / Anda

Infelizmente é muito comum ouvir relatos de pessoas que se mudam de casa e deixam seu animal para trás. Pessoas que mesmo sabendo o quão dependentes eles são de nós,…

Infelizmente é muito comum ouvir relatos de pessoas que se mudam de casa e deixam seu animal para trás. Pessoas que mesmo sabendo o quão dependentes eles são de nós, abandonam um anjo que muitas vezes esteve naquela família por anos. Deixam o animalzinho sozinho, entregue à própria sorte. Esses raramente sobrevivem aos perigos da rua e do abandono.

Para quem não sabe eu sou uma das idealizadoras da Patre, uma ONG de proteção animal de Taboão da Serra e região que auxilia protetores independentes. Esse contato direto com a proteção animal me faz vivenciar os bastidores cruéis da posse irresponsável, e falta de conscientização e compaixão das pessoas.

Recebemos muitos relatos por inbox na página do Facebook e no e-mail oficial da ONG, mensagens enviadas por pessoas que querem “se livrar do problema” “arrumar um bom abrigo para o animal que já não cabe na família”, desculpas para abandonar um ser inocente e dependente que beiram o absurdo! As desculpas mais comuns são: “Vou me mudar para um apartamento e não tem espaço pro meu cachorro, como faço pra deixar com vocês?”, “Meu gato precisa de cuidados de saúde, como faço para doar para a ONG?”, “Estou grávida e o médico mandou eu desfazer do meu gato/cachorro”, “Meu filho tem alergia a pelo, não posso ficar com ele.”

O que essas pessoas não entendem é que o animal sente o abandono, deprime e sofre de verdade. Afinal, ele não entende o que aconteceu quando se vê longe da família, da casa, do cheiro e costumes que se adaptou.

Não alugue uma casa que não aceite sua família INTEIRA. Existem remédios para alergia e seu filho não irá morrer por isso. Para comportamentos difíceis existem adestramentos. Se seu bichano está doente assuma a responsabilidade e procure meios para cuidar dele. Sua gravidez seguirá de vento em polpa se você mantiver o ambiente limpo e não resolver comer as fezes do seu gato! Entenda, eles são como crianças! Você abandonaria seu filho humano por algum desses motivos?

Abandono é crime previsto em lei, seja uma pessoa consciente e crie seu pet com o amor e respeito que ele merece.

 

OUVIR NOTÍCIA

Infelizmente é muito comum ouvir relatos de pessoas que se mudam de casa e deixam seu animal para trás. Pessoas que mesmo sabendo o quão dependentes eles são de nós,…

Infelizmente é muito comum ouvir relatos de pessoas que se mudam de casa e deixam seu animal para trás. Pessoas que mesmo sabendo o quão dependentes eles são de nós, abandonam um anjo que muitas vezes esteve naquela família por anos. Deixam o animalzinho sozinho, entregue à própria sorte. Esses raramente sobrevivem aos perigos da rua e do abandono.

Para quem não sabe eu sou uma das idealizadoras da Patre, uma ONG de proteção animal de Taboão da Serra e região que auxilia protetores independentes. Esse contato direto com a proteção animal me faz vivenciar os bastidores cruéis da posse irresponsável, e falta de conscientização e compaixão das pessoas.

Recebemos muitos relatos por inbox na página do Facebook e no e-mail oficial da ONG, mensagens enviadas por pessoas que querem “se livrar do problema” “arrumar um bom abrigo para o animal que já não cabe na família”, desculpas para abandonar um ser inocente e dependente que beiram o absurdo! As desculpas mais comuns são: “Vou me mudar para um apartamento e não tem espaço pro meu cachorro, como faço pra deixar com vocês?”, “Meu gato precisa de cuidados de saúde, como faço para doar para a ONG?”, “Estou grávida e o médico mandou eu desfazer do meu gato/cachorro”, “Meu filho tem alergia a pelo, não posso ficar com ele.”

O que essas pessoas não entendem é que o animal sente o abandono, deprime e sofre de verdade. Afinal, ele não entende o que aconteceu quando se vê longe da família, da casa, do cheiro e costumes que se adaptou.

Não alugue uma casa que não aceite sua família INTEIRA. Existem remédios para alergia e seu filho não irá morrer por isso. Para comportamentos difíceis existem adestramentos. Se seu bichano está doente assuma a responsabilidade e procure meios para cuidar dele. Sua gravidez seguirá de vento em polpa se você mantiver o ambiente limpo e não resolver comer as fezes do seu gato! Entenda, eles são como crianças! Você abandonaria seu filho humano por algum desses motivos?

Abandono é crime previsto em lei, seja uma pessoa consciente e crie seu pet com o amor e respeito que ele merece.

 

Fonte

  Cynthia Gonçalves / Anda

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Rolê na Fronteira
Feira Livre de Trocas da Tríplice Fronteira acontece no domingo, dia 10 de novembro em Foz do...
Feira Livre de Trocas da Tríplice Fronteira acontece no domingo, dia 10 de novembro em Foz do Iguaçu
VISUALIZAR
Sociedade
Em 6 meses, 35 mil mulheres foram vítimas de violência doméstica
Em 6 meses, 35 mil mulheres foram vítimas de violência doméstica
VISUALIZAR
Sociedade
MPPR propõe denúncia por crimes na gestão do transporte em Foz do Iguaçu
MPPR propõe denúncia por crimes na gestão do transporte em Foz do Iguaçu
VISUALIZAR
América Latina
Argentina: Fernández e Kirchner vencem Macri em retomada da esquerda
Argentina: Fernández e Kirchner vencem Macri em retomada da esquerda
VISUALIZAR
América Latina
Bogotá elege Claudia López prefeita, primeira mulher a comandar a capital da Colômbia
Bogotá elege Claudia López prefeita, primeira mulher a comandar a capital da Colômbia
VISUALIZAR
Agenda de Eventos
2ª Marcha da Diversidade e do Orgulho LGBTTQIAP+ da Tríplice Fronteira
2ª  Marcha da Diversidade e do Orgulho LGBTTQIAP+ da Tríplice Fronteira
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )