Portal NFL

Roberto Jefferson, Paulinho da Força e Jovair Arantes na mira da PF

Eles são investigados por participar de um esquema de fraudes em registros sindicais no Ministério do Trabalho
Roberto Jefferson, Paulinho da Força e Jovair Arantes na mira da PF
82

Roberto Jefferson, Paulinho da Força e Jovair Arantes na mira da PF

Por Carta Capital

Eles são investigados por participar de um esquema de fraudes em registros sindicais no Ministério do Trabalho

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira 30 uma operação para apurar fraudes em registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Entre os alvos estão os deputados Paulinho da Força (SD-SP), líder da Força Sindical, Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB). Em seus gabinetes, estão sendo feitas buscas para a obtenção de provas. Por ora, os deputados não tiveram a reclusão determinada.

Condenado no “mensalão” do PT, o ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, também é investigado. A Polícia Federal chegou a pedir sua prisão, mas o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, não autorizou.

De acordo com o Ministério Público Federal, o esquema de fraudes nos registros sindicais funcionava em secretarias da pasta responsáveis por analisar pedidos de registro. As fraudes incluiriam desrespeito à ordem cronológica dos requerimentos e direcionamento dos resultados dos pedidos. Os pagamentos irregulares chegam a 4 milhões de reais pela liberação de apenas um registro sindical, de acordo com a investigação.

A operação, batizada Registro Espúrio, começou a ser organizada em 3 de maio e conta com a autorização de Fachin. Cerca de 320 policiais cumprem 64 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão preventiva e 15 de prisão temporária, além de outras medidas cautelares.

De acordo com a PF, as investigações começaram a um ano e revelaram “um amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”.

Paulinho da Força e Jovair Arantes apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. O primeiro chegou a pertencer à base do governo de Michel Temer. Já Arantes foi relator do processo de afastamento da ex-presidenta.

Também entusiasta do impeachment, Jefferson indicou recentemente sua filha Cristiane Brasil ao Ministério do Trabalho. A Justiça impediu sua posse por ela ter sido condenada em ações trabalhistas.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

OUVIR NOTÍCIA

Eles são investigados por participar de um esquema de fraudes em registros sindicais no Ministério do Trabalho

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira 30 uma operação para apurar fraudes em registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Entre os alvos estão os deputados Paulinho da Força (SD-SP), líder da Força Sindical, Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB). Em seus gabinetes, estão sendo feitas buscas para a obtenção de provas. Por ora, os deputados não tiveram a reclusão determinada.

Condenado no “mensalão” do PT, o ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, também é investigado. A Polícia Federal chegou a pedir sua prisão, mas o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, não autorizou.

De acordo com o Ministério Público Federal, o esquema de fraudes nos registros sindicais funcionava em secretarias da pasta responsáveis por analisar pedidos de registro. As fraudes incluiriam desrespeito à ordem cronológica dos requerimentos e direcionamento dos resultados dos pedidos. Os pagamentos irregulares chegam a 4 milhões de reais pela liberação de apenas um registro sindical, de acordo com a investigação.

A operação, batizada Registro Espúrio, começou a ser organizada em 3 de maio e conta com a autorização de Fachin. Cerca de 320 policiais cumprem 64 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão preventiva e 15 de prisão temporária, além de outras medidas cautelares.

De acordo com a PF, as investigações começaram a um ano e revelaram “um amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”.

Paulinho da Força e Jovair Arantes apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. O primeiro chegou a pertencer à base do governo de Michel Temer. Já Arantes foi relator do processo de afastamento da ex-presidenta.

Também entusiasta do impeachment, Jefferson indicou recentemente sua filha Cristiane Brasil ao Ministério do Trabalho. A Justiça impediu sua posse por ela ter sido condenada em ações trabalhistas.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

Fonte

Por Carta Capital

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Entretenimento
A busca do tema gerador na práxis da Educação Popular
A busca do tema gerador na práxis da Educação Popular
VISUALIZAR
Sociedade
Volkswagen quer “massificar” carros elétricos com o compacto ID.3
Volkswagen quer “massificar” carros elétricos com o compacto ID.3
VISUALIZAR
Sociedade
Carta de mil padres com críticas a Bolsonaro esquenta racha político na Igreja
Carta de mil padres com críticas a Bolsonaro esquenta racha político na Igreja
VISUALIZAR
Sociedade
Ex-Lava Jato pode responder na Justiça por suposto uso de laranja na contratação de outdoor
Ex-Lava Jato pode responder na Justiça por suposto uso de laranja na contratação de outdoor
VISUALIZAR
Sociedade
Jornalista recebe desculpas de Bolsonaro, mas diz que manterá ação judicial
Jornalista recebe desculpas de Bolsonaro, mas diz que manterá ação judicial
VISUALIZAR
Entrevistas
Milton Nascimento sobre o governo Bolsonaro: “Bicho, que pesadelo é esse? É uma tragédia...
Milton Nascimento sobre o governo Bolsonaro: “Bicho, que pesadelo é esse? É uma tragédia sem parâmetro”
VISUALIZAR