A nova era da informação!

“Nem um Direito a Menos” Partidos. Sindicatos e Entidades se Unem em Foz do Iguaçu dia 1º de Maio

Nenhum direito a menos! Esse é o lema de sindicatos, movimentos sociais
“Nem um Direito a Menos” Partidos. Sindicatos e Entidades se Unem em Foz do Iguaçu dia 1º de Maio
33

“Nem um Direito a Menos” Partidos. Sindicatos e Entidades se Unem em Foz do Iguaçu dia 1º de Maio

 Nenhum direito a menos! Esse é o lema de sindicatos, movimentos sociais, partidos e organizações populares que realizarão ato público neste domingo, 1º de maio, para marcar o Dia do Trabalhador, em Foz do Iguaçu. O evento será promovido na Praça da Bíblia, a partir das 17 horas, com uma programação política e cultural.

Durante esta semana, as organizações distribuíram manifesto em pontos estratégicos da cidade denunciando que o Brasil vive um momento muito difícil para os trabalhadores. O documento aponta a ofensiva sobre os direitos conquistados pela classe trabalhadora com muito esforço ao longo dos anos.

“Se a situação já não está nada fácil pra gente, é certeza que vai piorar num eventual governo Michel Temer e Eduardo Cunha e tudo o que eles representam. Já somos e continuaremos sendo os principais prejudicados nisso tudo. Precisamos defender os nossos direitos e avançar nas conquistas”, dizem as organizações, quem exigem o respeito à democracia.

Durante o ato, vários artistas iguaçuenses promoverão atividades como música, dança, arte, teatro e sarau. Também no domingo, a Praça da Bíblia funcionará como ponto de coleta da Campanha do Agasalho para a Ocupação Bubas. As lideranças comunitárias solicitam doações de roupas de frio, em especial para crianças.

Foz – A frente denuncia o sucateamento da saúde pública, tratada como negócio sanguinário; a corrupção por meio de PPPs; a precarização do trabalho via terceirizações no poder público e iniciativa privada. Também exige alternativas de emprego formal e geração de renda para diminuir a informalidade; direito à moradia em contraponto ao direito de propriedade; e período integral para CMEIs (Centro Municipais de Educação Infantil), além de transporte público de qualidade e integrado.

Bandeiras – O movimento é contra os ataques ao 13º salário, ao FGTS e ao aumento real do salário mínimo; o Projeto de Lei 257/16, que prevê o congelamento dos salários dos servidores públicos e a suspensão de concursos públicos; as reformas trabalhistas e da Previdência; o ajuste fiscal; a lei que criminaliza as lutas do povo; a precarização da educação pública; bem como as privatizações.

As organizações reivindicam salário mínimo necessário (R$ 3,7 mil); diminuição da jornada de trabalho sem redução de salários; aposentadoria digna; reforma agrária e urbana; punição aos assassinos de trabalhadores sem-terra; defesa do movimento social, sindical, popular e estudantil; democratização da mídia; soberania nacional dos recursos naturais; auditoria da dívida; criação do imposto sobre grandes fortunas; e punição exemplar para todos os corruptos e corruptores.

Organização – O Dia do Trabalhador é organizado pela Adunioeste, APP Sindicato – NS Foz, Brigadas Populares, Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, Centro Cultural Islâmico Ahlul Bayt, Fenasps, Frente Brasil Popular, Levante Popular da Juventude, Movimento Alternativo de Foz, Movimento Popular Urbano e MST.

O manifesto também é promovido pelo PCB, PSOL, PT, Rede Sustentabilidade, Sesunila/Unila, Sindicato da Saúde, Sindicato dos Eletricitários, Sindicato dos Jornalistas, Sindprevs-PR, Sinprefi, Sinteoeste, Sismufi e União Jovem Árabe-Brasileira, entre outras organizações.

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

OUVIR NOTÍCIA

 Nenhum direito a menos! Esse é o lema de sindicatos, movimentos sociais, partidos e organizações populares que realizarão ato público neste domingo, 1º de maio, para marcar o Dia do Trabalhador, em Foz do Iguaçu. O evento será promovido na Praça da Bíblia, a partir das 17 horas, com uma programação política e cultural.

Durante esta semana, as organizações distribuíram manifesto em pontos estratégicos da cidade denunciando que o Brasil vive um momento muito difícil para os trabalhadores. O documento aponta a ofensiva sobre os direitos conquistados pela classe trabalhadora com muito esforço ao longo dos anos.

“Se a situação já não está nada fácil pra gente, é certeza que vai piorar num eventual governo Michel Temer e Eduardo Cunha e tudo o que eles representam. Já somos e continuaremos sendo os principais prejudicados nisso tudo. Precisamos defender os nossos direitos e avançar nas conquistas”, dizem as organizações, quem exigem o respeito à democracia.

Durante o ato, vários artistas iguaçuenses promoverão atividades como música, dança, arte, teatro e sarau. Também no domingo, a Praça da Bíblia funcionará como ponto de coleta da Campanha do Agasalho para a Ocupação Bubas. As lideranças comunitárias solicitam doações de roupas de frio, em especial para crianças.

Foz – A frente denuncia o sucateamento da saúde pública, tratada como negócio sanguinário; a corrupção por meio de PPPs; a precarização do trabalho via terceirizações no poder público e iniciativa privada. Também exige alternativas de emprego formal e geração de renda para diminuir a informalidade; direito à moradia em contraponto ao direito de propriedade; e período integral para CMEIs (Centro Municipais de Educação Infantil), além de transporte público de qualidade e integrado.

Bandeiras – O movimento é contra os ataques ao 13º salário, ao FGTS e ao aumento real do salário mínimo; o Projeto de Lei 257/16, que prevê o congelamento dos salários dos servidores públicos e a suspensão de concursos públicos; as reformas trabalhistas e da Previdência; o ajuste fiscal; a lei que criminaliza as lutas do povo; a precarização da educação pública; bem como as privatizações.

As organizações reivindicam salário mínimo necessário (R$ 3,7 mil); diminuição da jornada de trabalho sem redução de salários; aposentadoria digna; reforma agrária e urbana; punição aos assassinos de trabalhadores sem-terra; defesa do movimento social, sindical, popular e estudantil; democratização da mídia; soberania nacional dos recursos naturais; auditoria da dívida; criação do imposto sobre grandes fortunas; e punição exemplar para todos os corruptos e corruptores.

Organização – O Dia do Trabalhador é organizado pela Adunioeste, APP Sindicato – NS Foz, Brigadas Populares, Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, Centro Cultural Islâmico Ahlul Bayt, Fenasps, Frente Brasil Popular, Levante Popular da Juventude, Movimento Alternativo de Foz, Movimento Popular Urbano e MST.

O manifesto também é promovido pelo PCB, PSOL, PT, Rede Sustentabilidade, Sesunila/Unila, Sindicato da Saúde, Sindicato dos Eletricitários, Sindicato dos Jornalistas, Sindprevs-PR, Sinprefi, Sinteoeste, Sismufi e União Jovem Árabe-Brasileira, entre outras organizações.

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Política
Três meses após reassumir cargo na Itaipu, Carlos Marun ganha R$ 74,5 mil de extra e salário
Três meses após reassumir cargo na Itaipu, Carlos Marun ganha R$ 74,5 mil de extra e salário
VISUALIZAR
Política
Secretário de Cultura evoca fala de ministro nazista e pede arte "heroica" Assista o Vídeo!
Secretário de Cultura evoca fala de ministro nazista e pede arte
VISUALIZAR
Política
Paranoia de Bolsonaro emerge em livro que esmiúça crises do 1º ano de governo
Paranoia de Bolsonaro emerge em livro que esmiúça crises do 1º ano de governo
VISUALIZAR
Economia
Itaipu amplia bônus e dá R$ 221 mil a diretor nomeado por Bolsonaro
Itaipu amplia bônus e dá R$ 221 mil a diretor nomeado por Bolsonaro
VISUALIZAR
Rolê na Fronteira
Como viajar de Buenos Aires a Montevidéu
Como viajar de Buenos Aires a Montevidéu
VISUALIZAR
Rolê na Fronteira
Piazzolla Tango Show #BuenosAires
Piazzolla Tango Show #BuenosAires
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )