Portal NFL

MENU
Logo
Terça, 09 de março de 2021
Publicidade
Publicidade

Sociedade

Mãe de Hang morre por complicações clínicas após contrair a Covid-19

A idosa apresentou um quadro febril em 27 de dezembro. No dia seguinte, recebeu o diagnóstico de Covid-19 e foi internada com 95% dos pulmões afetados

239
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A mãe de Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, morreu nesta quarta-feira (3/2), em São Paulo, em decorrência de complicações clínicas após contrair a Covid-19. Regina Modesti Hang tinha 82 anos e estava internada desde o fim de dezembro em um hospital da capital paulista.

A idosa apresentou um quadro febril em 27 de dezembro. No dia seguinte, recebeu o diagnóstico de Covid-19 e foi internada com 95% dos pulmões afetados. No hospital, ela precisou ser entubada e, com o agravamento de seu quadro respiratório, foi submetida a uma traqueostomia, mas teve uma infecção generalizada e morreu.

Regina costumava acompanhar o filho nas inaugurações das lojas Havan, que já somam 155 unidades em 17 estados do país.

Em nota, a assessoria de Luciano Hang disse que “é com profunda tristeza que a Havan comunica o falecimento de Regina Modesti Hang, 82 anos”.

“Dona Regina sempre esteve ao lado do filho, presente nas inaugurações e nos momentos mais importantes destes quase 35 anos de história de Havan. Era nossa ‘cliente número 1’, a primeira a comprar em cada filial inaugurada pelo Brasil. Cozinheira de mão cheia, todas as terças-feiras fazia questão de cozinhar, recepcionar a família e os convidados da Havan”, diz o texto.

Regina deixa dois filhos, João Luiz e Luciano, noras, netos e bisnetos. A celebração de despedida será em família. “Aqueles que passam por nós não nos deixam sós, deixam um pouco de si e levam um pouco de nós”, finaliza a nota.

O empresário, a esposa, Andrea, e os três filhos também se contaminaram com o coronavírus. Luciano e Andrea tiveram sintomas da doença e foram internados na unidade Dubai do Hospital Sancta Maggiore, no bairro do Morumbi, na capital paulista, mas tiveram alta.

Hang defendeu o uso da cloroquina, além do “tratamento precoce”, que inclui a prática de atividade física, boa alimentação e o uso de zinco e das vitaminas C e D.

Os medicamentos defendidos pelo empresário não têm eficácia contra o vírus comprovada por estudos científicos.

Clique na imagem e seja um consultor na sua cidade!

 

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade