A nova era da informação!

Em Alta

Glúten realmente faz mal?

Em um momento em que muito se fala do glúten, inclusive que alimentos sem glúten são mais saudáveis
Glúten realmente faz mal?
25

Glúten realmente faz mal?

 Em um momento em que muito se fala do glúten, inclusive que alimentos sem glúten são mais saudáveis, vale entender porque muitas pessoas restringem essa proteína da dieta.

Doença celíaca

A doença celíaca nada mais é do que uma intolerância à proteína encontrada no trigo, aveia, centeio (cereal usado para fabricação de pães, whisky e vodca) e cevada, chamada de glúten. Por isso, pessoas celíacas não podem comer nada do que é feito com esses ingredientes, como cerveja, massas e bolos.

A doença celíaca não tem cura e pode ser diagnosticada pelo exame de sangue. Se não banido do cardápio, o glúten pode ocasionar grandes desconfortos aos celíacos, como diarreia, vômitos, desnutrição, infertilidade e até câncer de intestino.

Dieta sem glúten para NÃO celíacos

Agora, se você não é celíaco, fica a seguinte pergunta: é melhor retirar o glúten da dieta ou não tem nenhum problema se não há intolerância?

Atualmente, ingerimos alimentos com glúten desde a infância até a velhice, várias vezes por dia. Por exemplo: pães no café da manhã, massa no almoço, torradas no café da tarde, pizza no jantar.

Por ser uma proteína de difícil digestão, com alta capacidade alergênica, esse alto consumo pode ser prejudicial ao longo da vida. Por isso, o ideal é que se reduza o consumo de alimentos com glúten, além de fazer um rodízio com outras fontes alimentares livres dessa proteína, como farinhas de arroz, de milho, polvilhos, substituir o pão pela tapioca, consumir mandioca, batata-doce, entre outros. Atualmente, já é possível encontrar diversas opções de produtos sem glúten, como massas, pães, biscoitos e torradas, que podem substituir as opções convencionais.

É importante ressaltar que uma alimentação variada livre de glúten não tem como objetivo principal a perda de peso, mas reduzir os riscos de enxaquecas e problemas autoimunes, inflamatórios e intestinais, entre outros.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

 

OUVIR NOTÍCIA

 Em um momento em que muito se fala do glúten, inclusive que alimentos sem glúten são mais saudáveis, vale entender porque muitas pessoas restringem essa proteína da dieta.

Doença celíaca

A doença celíaca nada mais é do que uma intolerância à proteína encontrada no trigo, aveia, centeio (cereal usado para fabricação de pães, whisky e vodca) e cevada, chamada de glúten. Por isso, pessoas celíacas não podem comer nada do que é feito com esses ingredientes, como cerveja, massas e bolos.

A doença celíaca não tem cura e pode ser diagnosticada pelo exame de sangue. Se não banido do cardápio, o glúten pode ocasionar grandes desconfortos aos celíacos, como diarreia, vômitos, desnutrição, infertilidade e até câncer de intestino.

Dieta sem glúten para NÃO celíacos

Agora, se você não é celíaco, fica a seguinte pergunta: é melhor retirar o glúten da dieta ou não tem nenhum problema se não há intolerância?

Atualmente, ingerimos alimentos com glúten desde a infância até a velhice, várias vezes por dia. Por exemplo: pães no café da manhã, massa no almoço, torradas no café da tarde, pizza no jantar.

Por ser uma proteína de difícil digestão, com alta capacidade alergênica, esse alto consumo pode ser prejudicial ao longo da vida. Por isso, o ideal é que se reduza o consumo de alimentos com glúten, além de fazer um rodízio com outras fontes alimentares livres dessa proteína, como farinhas de arroz, de milho, polvilhos, substituir o pão pela tapioca, consumir mandioca, batata-doce, entre outros. Atualmente, já é possível encontrar diversas opções de produtos sem glúten, como massas, pães, biscoitos e torradas, que podem substituir as opções convencionais.

É importante ressaltar que uma alimentação variada livre de glúten não tem como objetivo principal a perda de peso, mas reduzir os riscos de enxaquecas e problemas autoimunes, inflamatórios e intestinais, entre outros.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

 

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Rolê na Fronteira
Feira Livre de Trocas da Tríplice Fronteira acontece no domingo, dia 10 de novembro em Foz do...
Feira Livre de Trocas da Tríplice Fronteira acontece no domingo, dia 10 de novembro em Foz do Iguaçu
VISUALIZAR
Sociedade
Em 6 meses, 35 mil mulheres foram vítimas de violência doméstica
Em 6 meses, 35 mil mulheres foram vítimas de violência doméstica
VISUALIZAR
Sociedade
MPPR propõe denúncia por crimes na gestão do transporte em Foz do Iguaçu
MPPR propõe denúncia por crimes na gestão do transporte em Foz do Iguaçu
VISUALIZAR
América Latina
Argentina: Fernández e Kirchner vencem Macri em retomada da esquerda
Argentina: Fernández e Kirchner vencem Macri em retomada da esquerda
VISUALIZAR
América Latina
Bogotá elege Claudia López prefeita, primeira mulher a comandar a capital da Colômbia
Bogotá elege Claudia López prefeita, primeira mulher a comandar a capital da Colômbia
VISUALIZAR
Agenda de Eventos
2ª Marcha da Diversidade e do Orgulho LGBTTQIAP+ da Tríplice Fronteira
2ª  Marcha da Diversidade e do Orgulho LGBTTQIAP+ da Tríplice Fronteira
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )