Portal NFL

Embrapa usa caju para produzir hambúrguer vegetariano

A principal matéria-prima do produto tem um custo muito baixo.
Embrapa usa caju para produzir hambúrguer vegetariano
174

Embrapa usa caju para produzir hambúrguer vegetariano

A principal matéria-prima do produto tem um custo muito baixo.

O principal ingrediente de um hambúrguer vegetal desenvolvido pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) é um subproduto das fabricantes de suco: a fibra do caju. Foram formuladas duas versões, em ambas são acrescentadas uma base proteica.

Na receita formulada para a produção doméstica foi acrescentado o feijão-caupi (também conhecido como feijão-de-corda) – esta tem o objetivo de oferecer uma alternativa de renda a agricultores familiares. Já a opção projetada para ser comercializada em escala industrial recebe proteína de soja em sua composição.

Uma das vantagens do novo produto está no preço. O principal insumo do hambúrguer vegetal, a fibra do caju, representa apenas 3% dos custos variáveis de composição do produto. “É um custo muito baixo para a matéria-prima principal do produto”, diz o economista Pedro Felizardo Pessoa, pesquisador responsável pela análise de viabilidade econômica da tecnologia. Segundo ele, um quilo do bagaço de caju pode ser adquirido por R$ 0,30.

A tecnologia já está finalizada e disponível a interessados em fabricar o produto.

De acordo com o estudo levantado pelo pesquisador, enquanto o quilo de outros hambúrgueres vegetais pode ser encontrado no mercado por R$ 50,00, o do hambúrguer vegetal desenvolvido na Embrapa pode ser comercializado por R$ 12,00 (24% a menos do preço de outros tipos de hambúrguer vegetal). O valor é também menor que o do hambúrguer de carne bovina, cujo quilograma pode ser encontrado no mercado por R$ 15,00.

Com a adição de proteína vegetal, os hambúrgueres de caju tiveram bons resultados nos testes de análise sensorial e de intenção de compra, além de serem alternativas para quem não consome proteína animal.

A Embrapa salienta que o hambúrguer é apenas uma das possibilidades de aproveitamento da fibra de caju. O processo para a utilização deste subproduto, de acordo com a empresa, envolve a lavagem da fibra para redução da acidez e sabor da fruta e o processamento para redução do tamanho das fibras.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

OUVIR NOTÍCIA

A principal matéria-prima do produto tem um custo muito baixo.

O principal ingrediente de um hambúrguer vegetal desenvolvido pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) é um subproduto das fabricantes de suco: a fibra do caju. Foram formuladas duas versões, em ambas são acrescentadas uma base proteica.

Na receita formulada para a produção doméstica foi acrescentado o feijão-caupi (também conhecido como feijão-de-corda) – esta tem o objetivo de oferecer uma alternativa de renda a agricultores familiares. Já a opção projetada para ser comercializada em escala industrial recebe proteína de soja em sua composição.

Uma das vantagens do novo produto está no preço. O principal insumo do hambúrguer vegetal, a fibra do caju, representa apenas 3% dos custos variáveis de composição do produto. “É um custo muito baixo para a matéria-prima principal do produto”, diz o economista Pedro Felizardo Pessoa, pesquisador responsável pela análise de viabilidade econômica da tecnologia. Segundo ele, um quilo do bagaço de caju pode ser adquirido por R$ 0,30.

A tecnologia já está finalizada e disponível a interessados em fabricar o produto.

De acordo com o estudo levantado pelo pesquisador, enquanto o quilo de outros hambúrgueres vegetais pode ser encontrado no mercado por R$ 50,00, o do hambúrguer vegetal desenvolvido na Embrapa pode ser comercializado por R$ 12,00 (24% a menos do preço de outros tipos de hambúrguer vegetal). O valor é também menor que o do hambúrguer de carne bovina, cujo quilograma pode ser encontrado no mercado por R$ 15,00.

Com a adição de proteína vegetal, os hambúrgueres de caju tiveram bons resultados nos testes de análise sensorial e de intenção de compra, além de serem alternativas para quem não consome proteína animal.

A Embrapa salienta que o hambúrguer é apenas uma das possibilidades de aproveitamento da fibra de caju. O processo para a utilização deste subproduto, de acordo com a empresa, envolve a lavagem da fibra para redução da acidez e sabor da fruta e o processamento para redução do tamanho das fibras.

 

Clique aqui e conheça a América Latina: 

Cataratas do Iguaçu do Brasil e da Argentina

Conheça o Chile e passe por experiência únicas

Tango, Carne e belezas naturais, a fascinante Argentina

São Paulo um dos maiores centros culturais do mundo!

Uruguay de Punta del Este a Montevidéu um país livre para todos!

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

América Latina
Deputados do Chile aprovam taxar grandes fortunas para fortalecer combate ao Covid-19
Deputados do Chile aprovam taxar grandes fortunas para fortalecer combate ao Covid-19
VISUALIZAR
Sociedade
Pesquisa mostra recorde de rejeição de Bolsonaro
Pesquisa mostra recorde de rejeição de Bolsonaro
VISUALIZAR
Política
REDE protocola pedido de impeachment de Augusto Heleno na Câmara
REDE protocola pedido de impeachment de Augusto Heleno na Câmara
VISUALIZAR
Sociedade
Homem é preso com nove armas e bandeira nazista em São Paulo
Homem é preso com nove armas e bandeira nazista em São Paulo
VISUALIZAR
Sociedade
Dono do Facebook defende decisão de remover conteúdo falso postado por Bolsonaro
Dono do Facebook defende decisão de remover conteúdo falso postado por Bolsonaro
VISUALIZAR
América Latina
Caso bem-sucedido na América Latina, Uruguai enfrenta covid-19 sem quarentena obrigatória e...
Caso bem-sucedido na América Latina, Uruguai enfrenta covid-19 sem quarentena obrigatória e uso de máscaras
VISUALIZAR