Portal NFL

MENU
Logo
Terça, 24 de novembro de 2020
Publicidade
Publicidade

Educação

Educadores terão salários reduzidos com proposta de Ratinho Junior que aumenta desconto à Previdência

Projeto eleva para 14% o percentual de contribuição dos servidores. Governo usa pandemia para retirar direitos

758
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Projeto eleva para 14% o percentual de contribuição dos servidores. Governo usa pandemia para retirar direitos, denuncia a categoria.

Redução de 3% no salário dos servidores já na folha de pagamento deste mês. É o que representa a proposta do governador Ratinho Junior (PSD) que eleva de 11% para 14% o desconto previdenciário do funcionalismo estadual. Esse mesmo percentual deverá ser aplicado a aposentados, pelo estado, com benefícios acima de três salários mínimos.

O Projeto de Lei 236/2020 tramita em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP). Ele prevê a alteração da Lei 17.435/2012, que trata do custeio e financiamento do Regime Próprio de Previdência Social do Paraná. O governo pede que, se aprovadas, as novas regras tenham efeito retroativo ao último dia 1º de abril. 

Segundo a categoria, Ratinho Junior está usando a pandemia de covid-19 para retirar direitos dos servidores, impondo projetos que não são debatidos de forma ampla e adequada, devido à emergência em saúde pública. O momento é de preservação de vidas, não de redução salarial mediante mais descontos, defende a APP-Sindicato/Foz. 

"O atual período requer a proteção dos trabalhadores(as), mas Ratinho Junior faz exatamente o contrário", acentua a secretária de Comunicação da entidade, Danielli Ovsiany Becker. "O governador demonstra que não tem nenhuma preocupação com a saúde física e emocional dos funcionários públicos do estado", frisa. 

“O aumento do percentual que pagamos mensalmente para a Previdência reduzirá ainda mais o poder aquisitivo dos educadores. Lembramos que o Paraná não respeita a lei do piso salarial e que há anos não temos reajuste. Estamos diante de um corte direto de nossas remunerações”, destaca Danielli.

Não existe déficit

Para a educadora, o governo atribui a necessidade de aumento da contribuição a um déficit previdenciário que não existe. Ela cita estudo econômico do Fórum de Entidades Sindicais (FES) que comprova a sustentabilidade do fundo previdenciário do Paraná, que vincula os profissionais que entraram no serviço público estadual depois de 31 de dezembro de 2003.

Conforme a dirigente sindical, o levantamento do FES mostra que a deficiência existe no fundo financeiro, que reúne servidores já aposentados, os quais estavam vinculados ao extinto Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores (IPE), que ingressaram no estado até 2003.  Há déficit também no fundo militar. 

"O déficit nos fundos financeiro e militar ocorre porque os governos anteriores e também atual não fizeram a poupança prevista em lei para assegurar os devidos pagamentos", enfatiza Danielli Ovsiany Becker. "Não é justo fazer com que os atuais servidores paguem uma conta que é exclusiva do governo", ressalta.

 

Quer conhecer pontos pontos turísticos na America Latina ou em qualquer outro lugar no mundo? Visite nosso site. Compre sua passagem com preços especiais e tranquilidade,  nós recomendamos. hospedagem de qualidade, com todo conforto e com preço justo para qualquer lugar do mundo!  Queremos que conheça as melhores rotas para ir de onde você está para onde você quer chegar de carro,  bicicleta, a pé, avião ou em transporte turístico. Ligue para os lugares que você planeja ir em sua visita para confirmar se estão abertos. Hoje em dia a maioria das pessoas fazem seu seguro viagem para poder viajar com tranquilidade e segurança, e não perca a conexão, nem a oportunidade de enviar em tempo real suas fotos,  clique aqui e viaje conectado.

Fonte/Créditos: APP-Sindicato/Foz

Comentários: